sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Tratado

Para começo de história
a gente brinca de tampar
de pé em pé os olhos
de resto postamos a caminhar

Nessa história de brincar sem senso
como resultado lancei um olhar
para as fotos, os charmes e as fantasias
as músicas e todas aquelas coisas
que me fazem bem

De olhos bem tampados você me fez sentir
os buracos, os traços e o jeito de ser feliz
Se por ventura eu tropeçar em seus braços
abrace o mais forte e tampe, tampe meus e teus olhos.

Esta é a hora que a gente se perde no tempo
O tempo de fechar os olhos e ouvir
De ouvir e sentir o calor
Que me diz para olhar para as fotos
dar valor aos charmes
e sonhar pelas fantasias

Então por fim,
a gente faz assim
você não faz longe o que não faria perto de mim.

4 comentários:

  1. meu deus
    quanto tempo nao venho e que poesia
    que poesia!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela sua visita à lua.
    Quando nos perdemos no tempo é sempre a hora.
    Gostei, sigo e deixo um beijinho.

    Luar

    ResponderExcluir
  3. Hm! Conheço bem essa sensação!

    ResponderExcluir

"quanto menor a casinha mais sincero o bom dia" (: