terça-feira, 17 de maio de 2011

Vagalume




De onde vem esse lume
Que me convida para dançar?
Essa vaga dança,
dança dos vagalumes?

E quando lume vem,
parece estrela baixa do ar.
Vou andando sem desdém,
para te alcançar.

Menino lume, não se vá.
Te dou minha brincadeira predileta,
essa história de correr sem pressa,
Entre os lumes, em linha reta.

Mas vagalume não é só bumbum de luz,
Vagalume é tudo.
É lume, é vago...
é algodão-doce, papo é legume.
É você, o meu doce vago, o meu vagalume.

12 comentários:

  1. :S que vagalume sem noção, só pq tem bumbum de luz tira a estrela para dançar hehe
    :* parabéns meu amorzinho!

    ResponderExcluir
  2. Que doce poema. As suas palavras soaram leves e convidativas. Gostei mesmo de ler você.
    E obrigada pela visita, seja sempre muito bem vinda. Estou seguindo-a também. ^^

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  3. Menino vaga-lume te dou minha brincadeira e você me dá sua luz...

    Que lindo...
    Doce e meigo.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  4. "correr sem pressa" não é nada fácil, não?!!!


    Seja bem-vinda ao meu blog!!!
    :)

    já sou seguidora aqui.
    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Ah, que delicia de textoo (;
    Muito gostoso de ler rs.
    Gostei daqui, já estou seguindo...
    Se der, dá uma passadinha no meu ;}
    E se gostar...
    http://umamor-demenina.blogspot.com/

    =*

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pela visita. Seu blog é lindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. oi primaa! gostei das brincadeiras! :D só não entendi como o legume acabou entrando na história... huahauhauha um bejão!

    ResponderExcluir
  8. Uma delícia de ler sues versos.
    ''De onde vem esse lume?''
    De onde vem esse encanto?

    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. hehehe, o legume foi só rima (eu acho rsrs)
    :P

    Obg pessuar ;*

    ResponderExcluir

"quanto menor a casinha mais sincero o bom dia" (: